.comment-link {margin-left:.6em;}

Casa Comum das Tertúlias

Blog da CCT. Espaço de intervenção e de reflexão. Aqui a Cultura e a Democracia são as prioridades. Participem.

segunda-feira, novembro 20, 2006

Contributos para a salvaguarda da memória tertuliana


Decorreu no dia 18 de Novembro de 2006, das 16h às 19h a tertúlia: Apresentação do livro “A Formação da Sociedade Liberal” da autoria da Dra. Benedicta Maria Duque Vieira*, uma edição CEHCP do ISCTE, apresentado por: Profa. Doutora Miriam Halpern Pereira**, Profa. Doutora Luísa Tiago de Oliveira***, com leituras da Dra. Cecília Vaz**** e moderada por pelo organizador do evento Dr. Luís Norberto Lourenço*****, no Cybercentro de Castelo Branco, uma iniciativa da Casa Comum das Tertúlias, com o apoio do Centro de Estudos de História Contemporânea Portuguesa (CEHCP) do ICSTE.

Entre os 33 (trinta e três) tertulianos presentes, alguns habituais: Dr. Lopes Marcelo, Dra. Maria João Capelo, Dr. Celeste Capelo, Dr. António Raposo, Dr. Carlos Semedo, Dra. Maria da Luz, Dr. João Ribeiro, Dr. Florentino Beirão, José Ribeiro… com a participação ainda: da Dra. Aida Rechena, Directora do Museu de Francisco de Tavares Proença Júnior, da Dra. Elisa Pinheiro, Directora do Museu dos Lanifícios da UBI, da Dra. Cristina Granada, Vereadora da Câmara Municipal de Castelo Branco, da Dr. Deolinda Bastos, Vice-presidente da Sociedade de Amigos do Museu de Francisco de Tavares Proença Júnior, do Eng.º Lopes Dias, Curador do Pólo do Museu Cargaleiro de Castelo Branco, do Dr. Próspero dos Santos, do Dr. Francisco Goulão, do Dr. Artur David, da Dra. Catarina David, da Dra. Maria Adelaide Salvado…


(brevemente serão divulgadas as fotografias da iniciativa)

Segundo a prática tertuliana abriu a tertúlia com a intervenção do organizador e moderador, contextualizando a iniciativa e apresentando os convidados, fazendo os justos agradecimentos a quem cedeu o espaço para a iniciativa, o Cybercentro de Castelo Branco, a quem a apoiou a iniciativa, o CEHCP, à autora e às apresentadoras.

Palavra tomada seguidamente por Luísa Tiago de Oliveira, apresentado o CEHCP e a autora, a que se seguiu Miriam Halpern Pereira abordando a obra apresentada e depois a autora falou da sua obra, acompanhando a exposição do tema com uma apresentação em PowerPoint com 10 imagens, finalizando a primeira parte da tertúlia com uma bela leitura de alguns textos por Cecília Vaz, após a qual se seguiu a tertúlia propriamente dita, com várias perguntas à autora e várias opiniões formuladas.

Este estudo publicado em livro, nas palavras da autora “nasceu da colaboração pedida para integrar a equipa de autores de um volume da Nova História de Portugal, com um capítulo sobre classes sociais em Portugal na 1ª metade do século XIX, coordenado por A. H. de Oliveira Marques e dedicado à instauração do Liberalismo”.

Os limites cronológicos adoptados: 1815 (Congresso de Viena) e 1851 (Início da “Regeneração” em Portugal).

Tópicos do livro: a configuração da sociedade; a estrutura da sociedade: classes e grupos sociais e as características dos grupos sociais (clero; nobreza; a sociedade nos campos; negociantes, retalhistas e vendedores ambulantes; artesãos, industriais e operários; magistrados e juristas; militares).

O número de participantes que significa o 3º mais elevado de todas as iniciativas por nós organizadas em Castelo Branco, sendo a 7ª mais participada das mais de 130 iniciativas levadas a cabo em 9 localidades desde erguemos este projecto cívico.

Quando chamamos a este projecto Casa Comum das Tertúlias, não o fazíamos por propaganda, era um projecto já em marcha, testemunham-no os nossos tertulianos: novos e velhos, homens e mulheres, portugueses, espanhóis, franceses, brasileiros, angolanos, cabo-verdianos, juízes e advogados, alunos e formadores, educadores de infância e professores, de 1º ciclo ao politécnico e à universidade, autarcas e governantes, jornalistas, padres, arquitectos e engenheiros, economistas, contabilistas, sociólogos, historiadores, arqueólogos, astrónomos, médicos, dentistas e enfermeiros, farmacêuticos, técnicos de óptica, domésticas, psicólogos e psiquiatras, comerciantes, empresários e agricultores (biológicos incluídos), agrónomos, técnicos de emprego, ambientalistas, sindicalistas, bibliotecários e arquivistas, conservadores e curadores de museus, escritores, poetas, pintores, ilustradores, escultores, ceramistas, músicos e compositores, actores e actrizes, activos, desempregados e reformados, militantes partidários e apartidários, políticos e apolíticos, monárquicos e republicanos, nacionalistas, regionalistas, iberistas, laicistas, ateus e religiosos, anarquistas, bloquistas, comunistas, socialistas, sociais-democratas, ecologistas, populares…

O que os move? A democracia em exercício: o convívio cívico, a reflexão partilhada, o debate sério, a sã discussão, o DIÁLOGO (tão perseguido). Em suma, ouvir e ser ouvido, sem censura.

A Casa Comum das Tertúlias, fundada a 5 de Outubro de 2001, em Castelo Branco, é um espaço democrático, plural, de cidadania, de reflexão e intervenção: cultural, social e política, dando primazia à divulgação, promoção e dinamização da Cultura e à criação cultural e pugnando por uma Cidadania plena, por uma Democracia não meramente formal e pelo desenvolvimento do Interior, sobretudo da nossa Beira Baixa.

Saudações tertulianas,

Luís Norberto Lourenço

(Fundador e organizador da CCT)

Organização: Casa Comum das Tertúlias / Luís Norberto Lourenço

Tlm. 966417233

E-mail: luis.lourenco@portugalmail.pt

Blogs:

http://casacomumdastertulias.blogspot.com

http://casacomumdastertulias.blog.pt

http://casacomumdastertulias.blogs.sapo.pt

http://cctertulias.blogs.sapo.pt

http://republicalaica.blogspot.com

http://fanzinetertuliando.blogspot.com

Sítio: http://casacomumdastertulias5out2001.planetaclix.pt

Mais em: http://castelobrancoagendacultural.blog.pt

Apoio: CENTRO DE ESTUDOS DE HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA PORTUGUESA

Ed. ISCTE Avenida das Forças Armadas • 1649-026 Lisboa

Tel.: 21 790 30 94 * Fax: 21 790 30 14

E-mail: cehcp@iscte.pt

Sítio: http://www.cehcp.org

P.S.

*CV da autora:

Benedicta Maria Duque Vieira

Nasceu em Póvoa de Rio de Moinhos (Castelo Branco), em 1943.

Licenciada em História pela Faculdade de Letras de Lisboa, em 1968. Cursos de Ciências Pedagógicas e de Conservador de Museus.

Estágio Pedagógico e Exame de Estado, 1972-1973.

Professora efectiva do Ensino Secundário.

Docente do ISCTE, 1973-1978.

Docente da Faculdade de Letras de Lisboa, 1974-1982.

Membro do Conselho Nacional de Educação, 1993-1998.

Coordenadora de História do Gabinete de Avaliação Educacional.

Coordenadora geral da colecção editada pelo CEHCP.

Publicações:

O Conde de Penha Garcia e a sua vida pública, Castelo Branco, Estudos de Castelo Branco, 1972.
«A vida política e as instituições nos princípios do século XX», in Catálogo da Exposição Lisboa nos princípios do século. Aspectos da sua vida e fisionomia, Lisboa, Biblioteca Nacional, 1977.
A Revolução de Setembro e a Discussão Constitucional de 1837, Lisboa, Ed. Salamandra, 1987.
Introdução à Social Democracia, Lisboa, EPSD, 1987.

«Os Arquivos Públicos de Castelo Branco – um caso único?», in Arquivos e Historiografia, Lisboa, INCM, 1988.

«Correntes políticas na Constituinte de 1837» in: Do Antigo Regime ao Liberalismo, 1750-1850, Lisboa, Vega, 1989.

O Problema Político Português no Tempo das Primeiras Cortes Liberais, Lisboa, João Sá da Costa, 1992.

A Justiça Civil na Transição para o Estado Liberal, Lisboa, João Sá da Costa, 1993.

«Presença Regional no Parlamento Nacional – as representações da Beira Baixa entre 1820 e 1910», in Primeiras Jornadas de História Regional do Distrito de Castelo Branco, Castelo Branco, 1994.

História 10 – 11 – 12, Lisboa, Ed. O Livro, 1994-1997.

«Um Artista na Era das Revoluções», in: Sequeira, um português na mudança dos tempos, 1768-1837, Lisboa, Ministério da Cultura, 1997.

«Tolerância religiosa e educação – Portugal anos 90», Ler História, 33, «Exclusão e Intolerância», 1997.

«Memórias de um jornalista ribatejano – João Félix Rodrigues, in: Actas do Colóquio: Alexandre Herculano – Liberalismo e Romantismo, Santarém, 1999.

«A Sociedade: configuração e estrutura» in: Oliveira Marques, A.H. (coord.); Portugal e a Instauração do Liberalismo. Ed. Presença, 2001, pp. 161-194.

Grupos Sociais e Estratificação Social em Portugal no século XIX (org.), Lisboa, CEHCP, 2004
A Formação da Sociedade Liberal, Lisboa, CEHCP, 2005

Projectos de investigação: «Sociedade e política na Beira Baixa durante o Liberalismo»

Principais áreas de interesse: História social e política

Cargo Actual: Professora de História do Ensino Secundário

É a actual Presidente da Sociedade de Amigos do Museu de Francisco Tavares Proença Júnior.

**CV da apresentadora:

Miriam Halpern Pereira

Licenciatura em História e Filosofia pela Faculdade de Letras de Lisboa, em 1962.

Doutoramento em História na Falculté de Lettres et Sciences Humaines (Sorbonne), Paris, 1969. Agregação em História, ISCTE, 1989.

Investigadora Científica no Centre National de la Recherche Scientifique e Professora na Universidade de Vincennes entre 1970 e 1973.

Directora fundadora do Centro de Estudos de História Contemporânea Portuguesa.

Directora da Revista Ler História desde1983.

Presidente da Comissão de Mestrado em História Social Contemporânea, de 1990 a 1994.

Presidente da Comissão de Licenciatura de 1995 a 2000.

Directora do IAN/TT de Fevereiro de 2001 a Fevereiro de 2004.

Professora Catedrática no ISCTE.

Principais obras publicadas:

Livre-câmbio e Desenvolvimento Económico: Portugal na Segunda Metade do Século XIX, Lisboa, Cosmos, 1971 (reed. Lisboa, Sá da Costa, 1983).

Revolução, Finanças e Dependência Externa, Lisboa, Sá da Costa, 1979.

A Política Portuguesa de Emigração (1850-1930), Lisboa, A Regra do Jogo, 1981.

O Liberalismo na Península Ibérica na Primeira Metade do Século XIX (co-organização), 2 volumes, Lisboa, Sá da Costa, 1982.

Roteiro de Fontes da História Contemporânea Portuguesa, Direcção da área de Lisboa (em colaboração), 3 volumes, Lisboa, INIC, 1984-1985.

«Estado e Sociedade: pensamento e acção política de Mouzinho da Silveira», in Mouzinho da Silveira. Obras (direcção e edição de manuscrito sem colaboração), 2 volumes, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1989.

Negociantes e Fabricantes entre Velhas e Novas Instituições (1821-1822), 2º volume da série —A Crise do Antigo Regime e as Cortes Constituintes 1821-1822“ (direcção da série de 5 livros), Lisboa, Edições João Sá da Costa, 1992.

Das Revoluções Liberais ao Estado Novo, Lisboa, Presença, 1994.

«A Maria da Fonte entre o saber e a dúvida» in Congresso— Maria da Fonte œ 150Anos (1846-1996) “, Póvoa do Lanhoso, Câmara Municipal da Póvoa do Lanhoso, 1996,pp.23-30.

«Nação e cidadania em Passos Manuel» in Colóquio — Passos Manuel e o liberalismo “, Santarém, 1997.

«Modernidade, tradição e Estado Liberal» in Estados e Sociedades Ibéricas (Actas dos 3º Cursos de Verão de Cascais em Julhode1996), 1997.

«Diversidade e indústria no século XIX» (Comunicação ao Congresso da Associação de História Económica e Social em Novembrode1997), Ponta Delgada. (no prelo).

«Oliveira Martins e o fontismo», Ler História, 34, 1998.

«Portugal entre dois impérios» in Los 98 Ibéricos y el Mar , Madrid, 1998.

«Origens do Estado Providência em Portugal: as novas fronteiras entre o público e o privado», Ler História, 37, 1999.

«As origens do Estado Providência em Portugal» in A Primeira República Portuguesa - entre o liberalismo e o autoritarismo, 2000.

Diversidades e Assimetrias: Portugal nos Séculos XIX e XX, Lisboa, ICS, 2001.

«Portugal between two empires» in Review, edited by Imanuel wallerstein Fernand Braudel Center, New York, 2002, n.2, vol. XXV.

«Agromania e Agronomia» in Actas do colóquio Ernesto do Canto, Ponta Delgada. 2003.

***CV da apresentadora:

Luísa Tiago de Oliveira

Licenciatura em História, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1981. Mestrado em História Cultural e Política (parte escolar) na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas em 1983.
Provas de Aptidão Pedagógica e Capacidade Científica com os temas A Imprensa em Portugal em 1846-1847 e A Maria da Fonte e a Patuleia, ISCTE, 1987.

Doutoramento em História Moderna e Contemporânea, na especialidade de História da Cultura e das Mentalidades, com a tese O serviço cívico estudantil (1974-1977). Estudantes e povo numa conjuntura revolucionária, ISCTE, 2000.

Professora auxiliar no ISCTE.

Principais obras publicadas

«A Maria da Fonte e a Patuleia. Alguns aspectos», Ler História, 1989, pp. 159-174.

A Saúde Pública no Vintismo, Lisboa, Edições João Sá da Costa, 1992, 202 págs.

Ao Encontro do Povo – I. A Missão (em colaboração com Jorge Freitas Branco), Oeiras, Celta Editora, 1993, 314 págs.

Ao Encontro do Povo – II. A Colecção (em colaboração com Jorge Freitas Branco), Oeiras, Celta Editora, 1994, 295 págs.

«César Oliveira (1941-1998)» in: Ler História, 36, 1999, pp. 335-340.

«Michel Giacometti (1929-1990). Dilemas de um colector» in: CASTELO-BRANCO, Salwa e BRANCO, Jorge Freitas (org.), Vozes do Povo: a folclorização em Portugal, Oeiras, Celta, 2003, pp. 493-505.

Estudantes e Povo na Revolução. O Serviço Cívico Estudantil (1974-1977), Oeiras, Celta Editora, 2004, 417 págs.

«Estudiantes fuera de la escuela na Revolución portuguesa. El servicio cívico estudiantil (1974-1977)», Historia Social, 49, Valência, Fundación Instituto de Historia Social, 2004, pp. 135-157.
«Recensão a Memórias da resistência rural no Sul. Couço (1958-1962), de Paula Godinho» in: Ler História, 46, 2004, pp. 253-259.

«Recensão a Memórias de um povo nos combates pela Liberdade, de Sacuntala de Miranda» in: Ler História, 47, Lisboa, 2004, pp. 243-248.

Projectos inscritos no CEHCP

«O “Plano Trabalho e Cultura” (1975). A memória das populações de acolhimento» «Setúbal nos séculos XIX e XX. Fragmentos da história política e social»

Principais áreas de interesse:

Conjuntura revolucionária portuguesa (1974-1976). História Oral. Movimentos sociais e políticos.

Cargo Actual: Professora Auxiliar no ISCTE. Presidente da Direcção do CEHCP.

****CV

Cecília Vaz.

Licenciada na área da Literatura e Pós-graduação na área da produção e gestão cultural.

Secretária do CEHCP. É produtora teatral.

*****CV do moderador:

Luís Norberto Fidalgo da Silva Trindade Lourenço

Nado e criado em Castelo Branco. Licenciado em História: ramo científico pela Universidade Lusíada (Lisboa). Fundou e organiza a Casa Comum das Tertúlias.

1 Comments:

At 3:30 da manhã, Blogger Póvoa Rio Moinhos said...

http://povoariomoinhos.blogspot.com

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home