.comment-link {margin-left:.6em;}

Casa Comum das Tertúlias

Blog da CCT. Espaço de intervenção e de reflexão. Aqui a Cultura e a Democracia são as prioridades. Participem.

domingo, janeiro 25, 2009

Tertúlia sobre "Os sonhos" no Hotel Rainha D. Amélia






E digam lá se esta nossa colaboradora não vale ouro?
Chama-se Andreia Roque, a autora deste magnífico cartaz e do grafismos dos números mais recentes do nosso
Tertuliando - Fanzine da Casa Comum das Tertúlias.

(o cartaz só chegou agora por culpa nossa que o solicitámos "à pele",
fomos distribuindo um mais "artesanal" e modesto)

[editado a 06/02/2009]

Tertúlia sobre “Os Sonhos”

  • Com moderação de Dr. Luís Norberto Lourenço
(Director de "Tertuliando - Fanzine da Casa Comum das Tertúlias")

e como oradores convidados:
  • Dr. António Carlos Almeida (Investigador)
(falará sobre os sonhos no Antigo Egipto)
  • Dr. João Balrôa (Psicólogo Clínico)
(abordará os sonhos numa perspectiva psicológica)


a 7 de Fevereiro de 2009

pelas 16h
 
no Hotel Rainha D. Amélia

em Castelo Branco

Organização: 
Casa Comum das Tertúlias

E-mail: luis.lourenco@portugalmail.pt
http://casacomumdastertulias.blogspot.com
http://fanzinetertuliando.blogspot.com
http://republicalaica.blogspot.com
http://casacomumdastertulias5out2001.planetaclix.pt

Apoios:
Hotel Rainha D. Amélia (Castelo Branco)
http://www.hotelrainhadamelia.pt
Restaurante Zé dos Cachopos
(Castelo Branco)
http://zedoscachopos.blogspot.com

Etiquetas: , , , , ,

2 Comments:

At 3:19 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Quem é o A. Carlos Almeida egiptólogo?

 
At 12:24 da tarde, Blogger Luís Norberto Lourenço said...

Ver, em: http://www.pnetliteratura.pt/noticia.asp?id=4210

Integralmente:

História: Como se sonha hoje e como sonhavam os antigos egípcios - palestra
03-02-2009 11:06:55

Lisboa, 03 Fev (Lusa) - A interpretação actual dos sonhos e como a faziam os antigos egípcios, que a tornavam num mecanismo de poder, é o tema com que a Casa Comum das Tertúlias retoma as suas iniciativas, sábado, em Castelo Branco.

Luís Norberto Lourenço, director do Tertuliando, fanzine da Casa Comum das Tertúlias, modera o debate que se realiza pelas 16:00 no Hotel Rainha D. Amélia, e que reúne o psicólogo clínico João Balrôa e o historiador António Almeida.

Em declarações à Lusa, Luís Lourenço afirmou que com este debate "se pretende relançar as tertúlias e outras iniciativas de forma sistemática, depois de uma paragem de cerca de um ano".

A Casa Comum das Tertúlias realizou já cerca de 140 tertúlias, segundo dados de Luís Lourenço, não só em Castelo Branco, como em Vila Velha de Ródão, Penamacor e Portalegre.

A proposta do debate de sábado, explicou Lourenço, é "saber como hoje nós interpretamos os sonhos e ter o contraponto com uma das antigas civilizações, a egípcia".

O historiador António Almeida afirmou que "os egípcios davam grande importância à interpretação dos sonhos, havendo quem os 'provocasse' para ter resposta às suas preocupações".

Segundo o historiador, os antigos egípcios pediam aos deuses para que, através dos sonhos, descortinassem a solução para o seu problema. Desta forma "afirma-se que provocam ou induzem o sonho, pois acreditam que o que sonharem será por intervenção divina e uma resposta às suas inquietações".

"A interpretação dos sonhos desempenhava um papel de tal forma importante que havia sacerdotes especializados nessa tarefa, e quem conquistasse importantes postos, designadamente junto do faraó, por ter essa função", explicou.

O historiador referiu por exemplo o episódio bíblico de José do Egipto que através da interpretação de um sonho preveniu o Faraó de que iria existir um período de deficitário em cerais, levando a que o soberano ordenasse o armazenamento nos celeiros régios em tempos de abundância, para evitar fomes nos maus anos agrícolas que viriam.

António Almeida, licenciado em História, tem apresentado várias conferências sobre o quotidiano das civilizações pré-clássicas (Mesopotâmia, Assíria e Egipto).

João Balrôa é licenciado em Psicologia, na área clínica, tem desenvolvido a sua actividade nas áreas de formação e de consulta, é coordenador da Comunidade Terapêutica Reencontro, entre outras actividades. Tem publicado com regularidade em revistas da especialidade.

NL.

Lusa/Fim

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home